“Princeton, New Jersey, Sexta-feira, 7 de Abril de 2006,

Na ocasião o Papa Bento XVI explicou que o Matrimônio, “Não é uma invenção da Igreja” mas uma forma de vida que faz parte da natureza Humana desde sua própria Criação. A esta mesma conclusão chegou uma pesquisa interdisciplinar de investigadores internacionais que se acaba de publicar com o livro “O Sentido do Matrimônio: Família, Estado, Mercado e Moral” (Spence), editado por Robert P. George e Gean Bethke Elsthain. Entre outras afirmações o livro deixa bem claro que o Matrimônio não foi inventado, ele é um Bem Intríseco da natureza humana, é um Bem Humano Básico, “Um aspecto irredutível do Bem-estar e da plena realização de um homem e uma mulher que se unem como esposos”

Matrimônios

Todo este estudo chegou a conclusões que vêm de encontro a mudança de perfil dos casamentos na atualidade, de que o casamento é ato da vontade de dois seres livres que se escolhem mutuamente e não de uma permissão dada por uma instituição, ou por seus ministros e ou sacerdotes.

Segundo o Celebrante de Casamentos José Ferraz, o estudo afirma entre outras conclusões que o matrimônio por si só constitui-se um motivo para sua validade, e que seu valor não depende portanto de outros objetivos para o que é um mero instrumento(como a procriação, por exemplo).

Ao unir-se um homem e uma mulher em todos os níveis do seu ser – o biológico, o emocional, o racional, o espiritual – o matrimônio converte-se em UMA ELEIÇÃO RACIONALMENTE VÁLIDA, COM FIM EM SI MESMO